Ó CÉUS! Ó VIDA! Ó AZAR!

Faz algum tempo que não escrevo neste blog. É que andei mal de saúde e perdi o ânimo. Fiquei com a síndrome do Hardy. Alguém lembra-se da hiena pessimista do desenho televisivo de Hanna-Barbera? Como sou uma pessoa bem antiga, lembro-me desse personagem perfeitamente. Para saber mais sobre esse desenho animado, bastará clicar no link abaixo:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lippy_the_Lion_%26_Hardy_Har_Har

 

 

Não sou uma pessoa pessimista. Sempre fui mais para otimista, ou como diria o saudoso mestre Ariano Suassuna, uma realista esperaçosa. Todavia, desde o golpe parlamentar que tirou a Presidenta Dilma que eu ajudei a eleger, fiquei desalentada.

Depois, com os golpistas no poder, piorei mais um pouco. Os neoliberais sem vergonha na cara estão vendendo o patrimônio nacional! E isso com a concordância de uma parcela de brasileiros. Quando vejo o Direito – que estudei a vida toda –  ser distorcido por profissionais como Juízes de Direito e membros do MP que, por consequência, jogaram o Estado Democrático de Direito no lixo, desiludo-me completamente.

A política nacional influencia meu humor, caro(a) leitor(a). Sou assim. Se o povo não é bem tratado, isso me deixa mal. Os cidadãos (ãs) merecem ser tratados de maneira digna pelos governos. O desemprego fez a miséria retornar. Eu não aprecio o ditado popular “Cada um por si, deus contra todos.”

Por outro lado, na minha vida pessoal, soube no mês de novembro p.passado, que meu tratamento imunoterápico com o medicamento Nivolumabe começara a falhar. Surgira um novo nódulo maligno (melanoma) na parede do fígado, o que não poderia ocorrer.

Fiquei em choque. Porém os médicos(as) logo acharam solução imediata. Fiz uma punção para confirmar a natureza do nódulo metastático. Sim, era do melanoma. Submeti-me aos variados exames para fazer a 3ª embolização.

Nesse ínterim, no final do mês de janeiro deste ano, submeti-me também a 5 sessões de radioterapia para aplacar a dor local. Deu resultado. Logo após, no dia 9 de fevereiro fiz a embolização, que também deu certo, felizmente. Em seguida, passei a fazer aplicações a cada 21 dias do medicamente Ipilimumabe. Seriam 4 aplicações somente.

De repente, não mais que de repente, no dia 4 de abril recente senti-me esquisita, muito distraída. Minha filha veio ver-me à tarde e decidiu levar-me para o PS do Hosp.ACCamargo, onde faço o tratamento médico. Estando ali, descobriram que eu estava com baixo sódio e que era grave…ó céus! ó vida! ó azar!

Fui internada na UTI pela primeira vez na vida, para tomar cloreto de sódio até normalizar o índice de sódio. Foram 4 dias ali. Detestei. E quer saber mais caro(a) leitor (a)? Saí dali com uma febre de 38.7!! Uma bactéria oportunista entrara em meu corpo. Pudera, “tiraram” meu sangue dezenas de vezes e numa dessas deu essa zebra. E , por outro lado, instalou-se uma anemia grave.

Segui para o quarto e sofri bastante na busca da tal bactéria. Um exame no braço esquerdo apontou a existência de uma trombo-flebite. Passei a tomar antibiótico. Fiquei internada durante 15 dias, irresignada.

Depois disso, fiz a última aplicação – a 4a. – do Ipilimumabe e também tive de tomar uma bolsa de sangue por causa da anemia. Já melhorei bastante.

Aproveito o ensejo para dizer a você caro(a) leitor(a), principalmente àqueles que tenham condições de doar sangue, saiba que ali no Hosp. A.C. Camargo há um Banco precisando de doadores. O telefone de lá é (11) 2189-5000 – ramal 2233. Saiba mais clicando abaixo:

http://www.accamargo.org.br/servicos-especializados/banco-de-sangue/13/

Numa consulta ao oncologista após essa saga, soube que meu tratamento imunoterápico terminou. Não foi um fracasso total, mas também não foi exitoso. Ajudou no controle  do não desenvolvimento de muitos nódulos. O foco permanece no fígado e são pequenos nódulos. Claro, podem expandir-se e me matar, sei bem disso. Todavia, tento controlar esses maus pensamentos que me perseguem, lembrando-me sempre de que ninguém sabe a sua hora.  E que também posso morrer vítima de infarto, desastre etc. E que a vida é bela, claro!!

Doravante, reiniciarei os exames médicos, fazendo um novo PET Scan. O último que fiz foi  há 24 meses. Depois farei uma RM do Abdomen e vai por aí. Começar de novo…

Quero agradecer de todo o coração aos amigos (as) e parentes que me dão forças para reanimar-me, e aos que seguem este blog e que nem conheço pessoalmente. A união faz a força. Simples assim. E tenho também de agradecer por ter a oportunidade de receber tratamento médico em um bom hospital.

Espero que tenham compreendido o porquê não ando tão otimista. Mas, cultivo a esperança de que acharemos um caminho para o retorno do Brasil ao Estado Democrático de Direito e, bem assim, ao respeito das regras constitucionais e das leis.

E, no meu caso pessoal que eu encontre um novo tratamento para combater os nódulos malignos ou melhor, que eles desapareçam!

Para finalizar, recomendo a você caro(a) leitor(a) que ouça essa maravilhosa música brasileira, de autoria do saudoso compositor Candeia, intitulada “Preciso me encontrar “. Escolhi uma belíssima gravação na voz de Marisa Monte e Zeca Pagodinho, acompanhados do violão de Yamandú Costa e do  bandolim de Hamilton de Holanda. Bastará clicar abaixo:

 

 

 Inês do Amaral Buschel, em 25 de maio de 2018

LULA LIVRE!!

 

Anúncios